sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Gyaru: Quebrando Estereótipos

Qual a sua visão quando pensa em moda Gyaru? Tenho certeza que 80% das pessoas pensaram em japonesas morenas, magras, de cabelos loiros longos e cacheados, maquiagem marcada, saltos altos e saias curtas. Está visão está errada? Logicamente não, mas está muito limitada.

Se você teve uma visão diferente desta, provavelmente é devido seu conhecimento mais aprofundado no estilo. Confesso que no início, cai nestes mesmos estereótipos, vindo a conhecer primeiramente os estilos extremos gyaru. Esta visão pode ser mudada a partir do momento que folheia revistas mais recentes e faz pesquisas (hoje em dia temos um bom número de fontes em português que vem nos trazendo informações constantemente sobre a moda) sua visão vai mudando e as dúvidas vão surgindo.

Gyaru mudou muito durante os anos, tornou-se mais ampla e até mesmo mais acessível. Como se trata de uma moda de influência ocidental é a moda japonesa que melhor pode ser adaptada para o dia-a-dia, podendo se encontrar roupas, sapatos e acessórios em muitas lojas brasileiras, sendo totalmente adaptável. 

Neste artigo vou tratar sobre como os estereótipos vêm sendo quebrado na moda gyaru, mudando nossa visão da moda, espero que apreciem. Ficou bastante extenso, peço desculpas por isso.

A Pele Morena

Este tema já foi abordado em diversos blogs (brasileiros ou não), porém é sempre bom reforçar este ponto. O tan (do inglês,* bronzeado) não é mais algo obrigatório para se parecer gyaru, ele é muito associado a modas mais extremas, como Yamambas, Ganguros e Kogals e são até pouco utilizadas nas tendências mais atuais. Alguns subestilos, como Hime Gyaru, cultuam inclusive a pele branca, porém isso também não significa que uma menina morena/negra não possa seguir o estilo.



 Magreza

Um ponto de certo modo polêmico e que gera controvérsias.  Sempre vemos aquelas gyarus magras da revista, propagandas de emagrecimento, porém há algo que devemos frisar: elas são modelos, então seguem um padrão corporal. Há principalmente nesta comunidade internacional certa cobrança por esse ideal de corpo, mas honestamente creio que isso se torna algo mais pessoal. Se você está bem com seu corpo e ele é saudável, por que não? Há Gaijins lindas que fogem desses padrões e nem por isso são consideradas menos gyaru.
Fotos retiradas do Diamond Gal Circle
 
 Foto daqui
O Cabelo Loiro

O cabelo loiro já se tornou quase que uma marca gyaru, mas folheando qualquer revista Gal verá que não é uma regra e há inúmeras gyarus de cabelos pretos, castanhos, ruivos e até em tons fantasia. A Prisila (marca de perucas famosa entre as gyarus) inclusive, fez uma linha de perucas especialmente de cabelos pretos.



O Cabelo Longo

Outro suposto “padrão” que rapidamente é derrubado só de folhear algumas revistas. Muitas meninas crêem que há uma dificuldade muito grande de encontrar penteados para cabelos mais curtos, mas as revistas vêm trazendo cada vez mais novidades e os cabelos curtos ganharam seu espaço no cenário.




O Cabelo Cacheado

Quando pensa em um penteado, a primeira coisa que se pensa é fazer grandes cachos, bastante volumosos de preferência. Mas o desfiado, tranças também vêm aparecendo muito e o liso se tornou uma tendência atual. Às vezes com pouco tempo, alguns penteados diferenciados se tornou mais práticos que utilizar nosso querido babyliss, sendo mais fácil adaptar gyaru ao dia-a-dia. Então não se prenda aos cachos, eles ainda são ótimos e bem característicos, mas varie, quem sabe não gosta do resultado?




Maquiagem “Marcada”

A maquiagem marcada sempre será uma marca gyaru, o uso forte do delineador aumentando nas extremidades, os cílios volumosos e o esfumaçado nos olhos, nos lábios o nude lips já é quase uma visão comum. Entretanto, as novas tendências vêm novamente nos surpreender, maquiagens mais leves, com cílios mais naturais, linha de delineador mais finas. De outro lado, vemos também scans com lábios mais fortes, alguns até com tons de vermelho vibrante. Mas, ATENÇÃO, a maquiagem Gal ainda possui um padrão estético e maquiagem leve não significa pouca maquiagem, ainda deve ser trabalhada a cobertura do rosto (corretivo, base e pó). A maquiagem apenas tem aparência de ser mais leve, mas ainda tem muito “reboco”.


 
Outfit

Essa parece uma questão supérflua aparentemente, mas ainda vejo pessoas que acham que a solução está num salto e numa saia ou short curto. Gyaru vai além, muito além. Há looks gals com allstar, sapatilhas, jeans, vestidos longos, uma variedade inúmera, digo que é mais fácil classificar o que não serve para Gyaru do que o que serve. A dica é ver revistas, sempre, elas são nossa maior referência.
Onde achar revistas? Na /jmagazinescans do livejournal. 



 
Gyarus Estrangeiras

As chamadas Gaijins Gyarus estão ai para mostrar que Gyaru é sim adaptável ao ocidente, até mesmo porque é uma moda que surgiu de influência ocidental. Algumas reportagens japonesas inclusive falam sobre essas gals. Não vou me aprofundar muito no assunto que foi relativamente bastante discutido em alguns sites, eu sugiro a leitura do artigo da Cláudia da Harajuku Lovers aqui e a opinião da Luciana da Tokyo Fashion Girls. Recomendo ainda visitar o http://gaijingyarus.tumblr.com/. Ambas são exemplificadas com fotos e vídeos que valem a pena conferir e mostram que é possível sim adaptar gyaru para nós ocidentais, mesmo sem ter os olhinhos puxados.
 
Para finalizar, um vídeo de um desfile que aconteceu recentemente na Finlândia, o desfile aconteceu em novembro. Confira o vídeo:

5 comentários:

Núbia disse...

Amiga, me ensina a escrever igual a você! hauauahauauahua

Adorei o texto, esclareu muitas coisas. Eu era uma das pessoas que tinha essa visão limitada sobre gyaru!
hehe
Beijão, saudade <3

Saôri disse...

Nossa adorei seu post >3
antigamente eu tinha essa visão limitada de gyaru,até mais na verdade, achava q gyaru = garotas loiras, bronzeadas e fúteis hahahaha
Mas as pessoas mudam e depois de alguns anos, fui pesquisar e cabei me apaixonando xD

ichigo hime disse...

Muito legal o post *-* Conheço pouquíssimo sobre gyaru (não tão pouco a ponto de ficar presa ao estereótipo que vc falou no começo pq tenho amigas gyaru) e é interessante saber mais sobre o assunto :33

Ahh, eu não sou fã de sweet OTT nem nada muito exagerado ._.' Prefiro sweet bem simples ou o classical da Innocent World (que é mais puxado pro sweet do que outras burandos <3)

:**

rika disse...

cara, esse post é genial. se tivesse o troço de "memories" que nem no live journal, eu incluiria ele pra ontem. 8D
kd a alexa pra comentar ele tb? j9t590t5jt

enfim, eu acho que como em todos os estilos, tem sempre os esteriótipos, mas que vc não precisa seguir à risca pra estar caracterizado. toques pessoais são essenciais imo (ou senão não seria chamado de moda, e sim cosplay 8D).

foi mto legal msm os pontos que vc abordou, os argumentos e as fotos ilustrativas. <33 e eu não poderia concordar mais com todos eles. <3
mas acho que tb, gyaru foi mudando com o tempo, nem sempre td foi assim, e a maioria realmente tinha cara de capa da revista egg? :P pelo menos o divulgado era isso. portanto gyaru realmente só me atraiu EXATAMENTE por causa das coisas não-esteriotipadas atuais. :3

Ma's disse...

Adoramos seu post! Nós também estamos escrevendo sobre Gyarus, afinal sempre moramos no Japão e realmente muitos tem uma visão limitada de Gyaru né '-'

Bom, então é isso! rs

Postar um comentário

 

. Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos